Nova diretoria do Banrisul visa aliar tecnologia e tradição no atendimento aos gaúchos

Nova diretoria do Banrisul visa aliar tecnologia e tradição no atendimento aos gaúchos

Corpo diretivo foi apresentado durante solenidade na sede da instituição

Marcel Horowitz

Apresentação da nova diretoria do Banrisul contou com a presença do governador Eduardo Leite

publicidade

O Banrisul apresentou, nesta segunda-feira, seu novo corpo diretivo. A solenidade foi promovida na sede da instituição, no Centro de Porto Alegre, contando com as presenças do governador Eduardo Leite e do vice Gabriel Souza. Além da apresentação dos diretores, os presentes que lotaram o salão nobre também puderam conferir as diretrizes que vão nortear a gestão nos próximos quatro anos, assumindo a proposta de aliar tecnologia e tradição.  

Definindo-se como realista e 'mão na massa', o presidente do banco, Fernando Lemos, garantiu que vai atuar próximo à nova diretoria. Os desafios até 2027 incluem, segundo ele, fornecer a mesma experiência de atendimento para todos os tipos de clientes, tanto para os que vão presencialmente na agência bancária como aos que acessam os serviços via aplicativo.  "Essa gestão vai estar atenta às transformações do mundo e do comportamento consumidor. Seremos flexíveis e adaptáveis", declarou Lemos, que retornou ao cargo no dia 16 de agosto, após já ter comandado a instituição entre 2003 e 2010.

O executivo ainda reforçou o compromisso do Banrisul em estar alinhado com a tecnologia, conquistando novos públicos e, ao mesmo tempo, não se distanciar dos clientes mais tradicionais. "Evoluir também significa olhar para dentro. Vamos buscar novos clientes e continuar atendendo bem os que já estão na casa. Temos que criar proximidade com os jovens mas saber que muito do nosso público é maduro, de 60 anos ou mais, nesse estado que é dos mais longevos do Brasil", afirmou. 

A nova diretoria definiu três pilares de atuação. O primeiro, é continuar sendo uma empresa de capital aberto, não apenas financeiramente, mas também a novas tendências, tornando o banco cada vez mais competitivo e conectado às comunidades onde atua.  O segundo mote é ser uma companhia inteligente, utilizando tecnologias emergentes para aprimorar a eficiência dos serviços. O último pilar é visa os próximos 100 anos da instituição, implementando uma visão estratégica baseada em sustentabilidade, melhoria da experiência dos clientes, promoção da transformação digital, melhoria da eficiência operacional e a mudança de mindset, para se criar uma atitude digital e de aprendizado.

De acordo com Eduardo Leite, o Banrisul, durante seus 95 anos de existência, se misturou à vida dos gaúchos. “A instituição tem sido capaz de se reinventar e se reaproximar das nossas comunidades sempre que necessário. Por um lado, um banco que se colocou ao lado de muitos sonhos. Por outro, ofereceu conforto em momentos de necessidade." 

O governador citou ainda dois exemplos de como o banco público do RS aproxima suas diretrizes das demandas da sociedade: o maior Plano Safra da história, com R$ 11 bilhões para fomento ao agronegócio e à agricultura familiar, e o apoio às vítimas das enchentes, com R$ 1 bilhão em linhas de crédito com condições especiais para empresas, pessoas e reconstrução das cidades. "O Banrisul olha para o futuro e alavanca o nosso desenvolvimento, preocupado não com o século que viveu, mas com o século que vai viver, ainda mais inteligente, responsável e próximo dos gaúchos", concluiu.

O novo grupo diretor do Banrisul é composto por Gaspar Saikoski, Luiz Gonzaga Veras Mota, Elizabete Rejane Sodré Tavares, Carlos Aluisio Vaz Malafaia, Adriana Celestino, Ivanor Antonio Duranti, Irany Sant’Anna Júnior e Fernando Postal. 


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895