Planalto e Alpestre ficam desabastecidas após ladrões furtarem cabos de energia da Corsan

Planalto e Alpestre ficam desabastecidas após ladrões furtarem cabos de energia da Corsan

A distribuição de água potável foi interrompida por 24 horas

Agostinho Piovesan

Técnicos trabalharam durante o domingo no conserto do sistema de recalque

publicidade

Depois de 24 horas de interrupção, moradores das cidades de Planalto e Alpestre, no Norte do Estado, voltaram a ser abastecidas com água potável pela Corsan no início da madrugada desta segunda-feira. O problema foi ocasionado por ladrões que, na noite de sábado, furtaram cabos de cobre e equipamentos da parte elétrica do sistema de recalque na barragem da companhia no rio Mel, localidade de Quarta Seção, no interior de Planalto.

Segundo o gerente da Corsan de Planalto, Daniel da Costa, técnicos da companhia, de Passo Fundo, Erechim e Planalto trabalharam durante todo o domingo na recuperação da estrutura que garante a energia necessária para bombear a água até a Estação de Tratamento, na cidade. “Esse furto ocasionou um problema sério, pois milhares de pessoas das duas cidades ficaram sem água por longo período”, observa.

A Estação de Tratamento (ETA) está localizada em Planalto, cidade que possui 3.672 economias (ligações de água). De Planalto a água tratada é canalizada por 11 km até Alpestre, também abastecendo este município, que possui 1.475 economias.

Costa informou que a Polícia Civil foi acionada e esteve no local, fazendo levantamento e encaminhando o registro de ocorrência. A Polícia tenta identificar os autores do furto. O cobre é retirado da fiação e comercializado.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895