Por bandeira vermelha, prefeito de Santa Maria diz que momento é de avaliar erros

Por bandeira vermelha, prefeito de Santa Maria diz que momento é de avaliar erros

Região de Santa Maria foi classificada como risco alto para contaminação do novo coronavírus

Renato Oliveira

Jorge Pozzobom afirmou que momento não é para pensar em flexibilização

publicidade

Ao tomar conhecimento sobre a definição de bandeira vermelha para região de Santa Maria dentro do mapa da 19ª rodada do Distanciamento Controlado, o prefeito do município, Jorge Pozzobom, afirmou que o momento não é para pensar em flexibilização, mas sim de avaliar em que se errou para a área entrar nessa classificação. “Lamentamos que parte da população não está levando a sério as normas de prevenção contra a Covid-19”, lamentou. A região Covid de Santa Maria totaliza 32 cidades

Diante do indeferimento do recurso, a prefeitura de Santa Maria divulgou no fim da tarde desta segunda-feira que o comércio de atividades não essenciais na cidade poderá funcionar de quarta a sábado, das 10 às 17h, com 25% dos funcionários. Restaurantes estão autorizados a abrir no mesmo horário, de terça a sábado, com 50% dos trabalhadores e 25% de ocupação. Hotéis podem funcionar com 40% da capacidade de leitos.

Já o presidente da Associação dos Municípios da Região Centro (Amcentro) e prefeito de Tupanciretã, Carlos Augusto Brum de Souza, afirmou que não foi surpresa a negativa ao pedido de reversão para a região de Santa Maria. “O contágio vem ocorrendo em várias cidades. A bandeira vermelha vai se refletir na parte econômica das cidades mais uma vez”, afirmou. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895