Prédio que abrigaria UPA de Esteio recebe centro integrado de saúde
capa

Prédio que abrigaria UPA de Esteio recebe centro integrado de saúde

Ministério da Saúde afirma desconhecer o uso das instalações para outras finalidades

Por
Fernanda Bassôa

O Cias funciona desde o mês de setembro

publicidade

O prédio construído no bairro Olímpica, em Esteio, onde funcionaria a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, não está vazio ou abandonado. A prefeitura implementou no local, depois de meses em situação ociosa, o Centro Integrado de Atenção em Saúde (Cias). Inaugurado em setembro, o serviço já realizou cerca de 3 mil atendimentos e opera de duas formas. Das 8h às 17h, o Centro de Especialidades Médias oferece consultas odontológicas, laboratório clínico, ambulatório da mulher, entre outros, e das 17h às 21h, o espaço funciona como Unidade Básica de Saúde Estendida, com serviços de clínica geral, ginecologia, pediatria, odontologia e oftalmologia aos moradores que não conseguem consultar no horário habitual. De 70 a 75 atendimentos são feitos à noite, desafogando o Hospital São Camilo.

A secretária de Saúde de Esteio, Ana Boll, conta que a intenção foi otimizar a estrutura já existente visando à melhoria do atendimento, principalmente com relação às especialidades. “Anteriormente, o Cias funcionava em um prédio alugado no valor de R$ 10 mil mensais. Hoje, contamos com um contrato de Cessão de Uso, firmado com o governo federal. Não há locação. Além disso, para se manter os serviços e atendimentos mensais de uma UPA, seria gasto cerca de R$ 1 milhão, entre profissionais e insumos. Hoje, mantemos serviços locais, com uma logística de rede e potencialização de serviços, no valor de R$ 200 mil.”

Apesar da afirmação da secretária, o Ministério da Saúde informou desconhecer “o uso das instalações da unidade para outras finalidades”. Por meio de nota, o MS confirma a habilitação do município para construção de UPA porte I, no valor total de R$ 1,4 milhão, em março de 2010, e a possibilidade de flexibilizar a rede física das UPAs, prevista na portaria nº 3.583, de 16 de novembro de 2018. Entretanto, a pasta informa que não houve a oficialização do cancelamento da unidade no ministério. "Desta forma, ainda há a possibilidade de a UPA ser inaugurada, assim como ser habilitada em custeio pela pasta.” Em resposta, a prefeitura afirmou que o uso do espaço foi solicitado em diversas audiências com o ministério e que o processo está tramitando.

O serviço do Cias, que funciona na travessa Mario Cutruneo, 45, recebeu investimentos adicionais de R$ 166,5 mil, do município, para a compra de equipamentos e mobiliários. Segundo a prefeitura, foram necessárias adequações estruturais envolvendo as redes elétrica e lógica. A secretária garante que novos serviços serão abertos em 2019, como a Coordenação de Práticas Integrativas e Completares. Já o raio X dentário deve começar a operar em março. “Também estamos projetando a instalação de um laboratório de próteses dentárias e a extensão do serviço de dermatologia.”