Região de Santa Maria recebe selo do Guinness World Records por fósseis mais antigos do mundo

Região de Santa Maria recebe selo do Guinness World Records por fósseis mais antigos do mundo

A solenidade de entrega do certificado ocorreu nesta quarta-feira

Agostinho Piovesan

A trajetória em busca de fósseis na região Central do Rio Grande do Sul começou ainda no final dos anos 90

publicidade

O município de Santa Maria, no Centro do Estado, sediou nesta quarta-feira a solenidade de entrega do certificado do Guinness World Records de que a formação geológica que abrange a cidade e outros 21 municípios gaúchos é o berço dos dinossauros mais antigos do mundo.

O evento teve realização da Associação Sul Brasileira de Paleontologia e do Projeto DinOrigin, com participação do Instituto Federal Farroupilha e apoio da prefeitura. O vice-prefeito de Santa Maria, Rodrigo Decimo, disse que a certificação não chegou por acaso. “Celebramos o recebimento deste selo porque tivemos muita pesquisa, muito estudo e nós fomos atrás deste reconhecimento”, observa. Decimo disse que agora fica o apelo para que estes 22 municípios que integram a Formação Geológica Santa Maria trabalhem em conjunto para seguir com a valorização desta descoberta histórica.

A secretária municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ticiana Fontana, destacou que toda a região Centro tem potencial turístico nos mais variados setores. “Temos muito a oferecer no turismo e com grande diversidade. É tanta coisa para ofertamos que, às vezes, até quem é de Santa Maria e da região se surpreende ao descobrir um atrativo turístico que temos”, afirma.

Segundo o diretor de projetos da DinOrigin e presidente da Associação Sul Brasileira da Paleontologia, Ciro Cabreira, a trajetória do trabalho em busca de fósseis na região Central do Rio Grande do Sul começou ainda no final dos anos 1990. Ele reforçou que é preciso pensar no futuro desse trabalho e das descobertas feitas na Formação Geológica Santa Maria. “Temos que fazer a base para e com quem vai cuidar destes projetos no futuro, sendo que o selo do Guinness é ótimo, algo gigante a celebrarmos, mas não podemos esmorecer a partir de agora, pois temos que seguir pensando no futuro, na importância deste trabalho”, salienta.

A Formação Geológica Santa Maria engloba também os municípios de Venâncio Aires, Santa Cruz do Sul, Candelária, Vera Cruz, Rincão dos Cabrais, Vale do Sol, Paraíso do Sul, Agudo, Dona Francisca, Faxinal do Soturno, São João do Polêsine, Nova Palma, Silveira Martins, Restinga Seca, São Martinho da Serra, São Pedro do Sul, Mata, São Vicente do Sul, Jaguari, São Francisco de Assis e Nova Esperança do Sul. O certificado do Guinness registra que os dinossauros encontrados por pesquisadores nessa região viveram há 233,2 milhões de anos.

Participaram da solenidade o secretário estadual de Turismo, Ronaldo Santini, o deputado estadual, Beto Fantinel, prefeitos da região Central e secretários municipais de Santa Maria. No encerramento da solenidade, representantes dos 22 municípios receberam cópias do certificado do Guinness World Records. A certificação original fica com a DinOrigin, instituição que fez o requerimento e apresentou a documentação em defesa do título.

O Guinness World Records é um livro publicado anualmente desde 1955 e que contém uma coleção de recordes conhecidos de forma internacional. As informações sobre a Formação Geológica Santa Maria serão publicadas na edição de 2023 do livro.

Os fósseis encontrados na Formação Geológica Santa Maria são Staurikosaurus pricei; Buriolestes schultzi; Pampadromaeus barberenai; Bagualosaurus agudoensis; Nhandumirim waldsangae e Saturnalia tupiniquin.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895