São Borja realiza Dia D de Combate à Sífilis nesta sexta

São Borja realiza Dia D de Combate à Sífilis nesta sexta

Iniciativa também vai oferecer teste rápido ao público que comparecer

Fred Marcovici

Ação ocorre das 7h30min às 12h e das 13h às 16h nesta sexta

publicidade

São Borja realiza, nesta sexta-feira, o Dia D de combate à Sífilis, das 7h30min às 12h e das 13h às 16h, nas dependências do Serviço de Atendimento Especializado (SAE), na avenida Presidente Vargas 2.389. Serão disponibilizadas duas salas de atendimento com a oferta de testagens rápidas para Sífilis, HIV e Hepatites Virais B e C utilizando apenas uma gota de sangue da ponta do dedo com o resultado sendo informado em média em 15 minutos.

Além disso, também serão repassadas orientações e informações importantes sobre as doenças às pessoas que passarem pelo local.

Em 2021, em São Borja, foram notificados 44 casos de sífilis adquirida, 18 casos de sífilis em gestantes e 4 casos de sífilis congênita. A sífilis é uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) curável e exclusiva do ser humano. Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). Nos estágios primário e secundário da infecção, a possibilidade de transmissão é maior.

A sífilis pode ser transmitida por relação sexual sem camisinha com uma pessoa infectada, ou ser transmitida para a criança durante a gestação ou parto. São muitos os sintomas da sífilis, dependendo da fase em que a doença se encontra.

Na fase primária é comum o surgimento de ferida, geralmente única, no pênis, vulva, vagina, colo uterino, ânus, boca, ou outros locais da pele, que aparece entre 10 e 90 dias após o contágio. Essa lesão é rica em bactérias e é chamada de “cancro duro”. Normalmente, ela não dói, não coça, não arde e não tem pus, podendo estar acompanhada de ínguas (caroços) na virilha. Essa ferida desaparece sozinha, independentemente de tratamento.

Na fase assintomática não aparecem sinais ou sintomas. Mas na sífilis terciária, que pode surgir entre 1 e 40 anos após o início da infecção, costumam haver lesões cutâneas, ósseas, cardiovasculares e neurológicas, podendo levar à morte.

O diagnóstico é por meio do Teste Rápido e o tratamento é gratuito. O uso correto e regular da camisinha feminina ou masculina é uma medida importante de prevenção da sífilis. O acompanhamento das gestantes e parcerias sexuais durante o pré-natal de qualidade contribui para o controle da sífilis congênita.

Além disso, é importante destacar que a sífilis não confere imunidade permanente, ou seja, mesmo após o tratamento adequado, cada vez que entrar em contato com o agente etiológico (T. pallidum) a pessoa pode ter a doença novamente.

Alegrete

Já a Secretaria de Saúde de Alegrete por meio do Serviço de Assistência Especializada (SAE), localizado no Centro Social Urbano (CSU), realiza no próximo sábado, ações informativas sobre sífilis congênita e disponibilizará a realização de testes rápidos.

As ações, em parceria com a Estratégia de Saúde da Família (ESF) do Centro Social Urbano, fazem parte do Dia Nacional de Mobilização da Multivacinação, que acontece das 8h às 17h. Além do CSU estarão participando da atividade 11 ESFs e o Posto de Atendimento Médico (PAM). 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895