Santa Casa de Uruguaiana cria Núcleo de Especialidades Oncológicas para a Fronteira

Santa Casa de Uruguaiana cria Núcleo de Especialidades Oncológicas para a Fronteira

Mesmo com a reestruturação física em andamento, os protocolos já estão sendo implantados de forma on-line

Fred Marcovici

Atualmente, o serviço assiste a 11 cidades

publicidade

A Santa Casa de Caridade de Uruguaiana, na Fronteira-Oeste do Rio Grande do Sul, criou o Núcleo de Especialidades Oncológicas Francisco Martins Bastos (NEOFMB), visando a excelência do hospital no atendimento regional a pacientes com câncer.

A reestruturação do atual serviço de oncologia da instituição propõe integrar e personalizar a atenção ao paciente oncológico. O processo passa pela qualificação e especialização do cuidado e implantação de novos protocolos e fluxo de atendimento, permitindo que o conjunto de profissionais envolvidos tenha conhecimento de todos os aspectos de cada usuário.

Estão sendo implantados conceitos como linha de cuidado, equipe multiprofissional, ‘Tumor Boards’ (discussão de cada caso por equipe de especialistas visando determinar a conduta terapêutica mais efetiva), inspirado em serviços nacional e internacional. “Nosso serviço, desde 2019, integra protocolos internacionais para cirurgias de fígado, pâncreas e vias biliares”, destaca o cirurgião Diego Kleinubing. "Desde 2017, a instituição vem contando com quase todos os profissionais necessários para o trabalho, porém, cada um atuando de forma individual, sem que houvesse a troca de informações. A ideia agora é que possamos discutir juntos, trabalhar próximos e tomar a melhor conduta para cada paciente de forma integrada”, ressalta a médica oncologista Fernanda de Andrade.

O projeto leva em conta também as obras de ampliação física do espaço, que passará de 270 para 656 metros quadrados, aumentando em 142% a capacidade de atendimento. Está prevista a chegada de novos profissionais, que completarão o quadro e darão condições para a concretização do projeto. “A oncologia envolve cirurgia, quimioterapia, radioterapia; envolve equipe multiprofissional composta por enfermeiros, técnicos, nutricionistas, psicólogos, fisioterapeutas e uma série de outras especialidades. É um conceito amplo, que precisa ser trabalhado e difundido para adequada compreensão do tema. E é esse o trabalho que estamos iniciando, visando nos equipararmos a outros serviços de excelência”, diz Kleinubing. Serão pelo menos 28 médicos diretamente envolvidos na assistência aos pacientes, a maioria deles já atuando no hospital. Indiretamente, haverá envolvimento de todo o corpo clínico da instituição, além do suporte administrativo, que envolve a coordenação das unidades, compras e tecnologia da informação.

Fernanda ressalta que a implantação dos protocolos representa um avanço significativo no setor especializado, como também a ampliação física da unidade. Mesmo com a reestruturação física em andamento, os protocolos já estão sendo implantados de forma on-line.

A gestora da Santa Casa, Thaís Aramburu, destaca que a reestruturação beneficiará a comunidade de Uruguaiana e a região Fronteira Oeste, uma vez que o hospital é referência regional de alta complexidade em oncologia. “O Núcleo será de grande importância para a região, trará ainda mais agilidade e humanidade para o atendimento. Hoje, há pacientes que precisam ser mandados para fora de Uruguaiana para realização de alguma fase de seus tratamentos. Isso deixará de ocorrer, pois, passaremos a ter aqui todos os serviços, de forma integrada”, diz.

Atualmente, o serviço assiste a 11 cidades: Alegrete, São Gabriel, Rosário do Sul, Santana do Livramento, Itaqui, Santa Margarida do Sul, Quaraí, Manoel Viana, Barra do Quaraí, Maçambará e Uruguaiana. São cerca de mil pacientes em tratamento assistidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por convênios e particular.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895