Santa Cruz do Sul deve ganhar Parque Temático do Imigrante

Santa Cruz do Sul deve ganhar Parque Temático do Imigrante

Projeto prevê uma série de atrações para conquistar turistas do Estado e do país

Otto Tesche

Para o projeto serão ocupados nove dos 52 hectares que a Granja Municipal possui

publicidade

A Granja Municipal de Santa Cruz do Sul deverá abrigar um novo projeto para impulsionar o turismo, a economia local e resgatar a história e a cultura dos antepassados em uma área no berço da colonização alemã na região. Representantes da comunidade do bairro Linha Santa Cruz apresentaram na manhã desta segunda-feira a proposta de implantação do Parque Temático do Imigrante para a prefeita, Helena Hermany, o vice, Elstor Desbessell, e o secretário da Agricultura, Hardi Lúcio Panke.

Previsto para ocupar nove dos 52 hectares da Granja Municipal, junto ao cemitério onde estão os restos mortais de dois dos primeiros imigrantes que chegaram na área antigamente denominada Alta Picada, em 1849, o projeto prevê uma série de atrações para conquistar turistas do Estado e do país. “Quando estava voltando do Vale dos Vinhedos, tive a certeza do potencial para fazer melhor. Não queremos criar um elefante branco, mas sim algo autossustentável, que gere renda e emprego para toda a cidade, além de valorizar e manter viva a nossa história”, afirmou o presidente da Associação dos Moradores do Bairro Linha Santa Cruz (Amorlisc), Ricardo Bringmann.

A primeira iniciativa para tirar o projeto do papel foi incluí-lo no Plano Plurianual da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Turismo de 2022-2025. O próximo passo, conforme o vereador e líder do governo na Câmara, Henrique Hermany, é a prefeitura apresentar um projeto de lei de cessão de uso da área e também uma parceria público-privada para a construção do parque. “É um projeto inovador, desenvolvimentista, que valoriza o turismo, a cultura e a história. Quem sabe, daqui 200 anos, as futuras gerações estarão falando desse momento aqui, o marco zero dessa iniciativa”, disse Henrique, também um dos autores da proposta.

Entre a principais atrações do projeto do Parque Temático do Imigrante está a criação de um lago para pesca esportiva e pedalinhos; réplica fiel de um moinho com roda d’água; Vila Colonial com Igreja (também utilizada como escola); Casa do Imigrante com museu, salão de baile, armazém, celeiro colonial para manifestações culturais, forno de tabaco, forno de pão a lenha, prensa de cana-de-açúcar, quintal com frutas e verduras; réplica de navio veleiro utilizado na travessia rumo ao Brasil; Biergarten com amplo jardim e vista panorâmica do pôr-do-sol; casas em arquitetura enxaimel para venda de cervejas artesanais, vinhos, produtos coloniais e artesanato; restaurante com comida típica alemã e tirolesa, e espaço com brinquedos para as crianças.

Para o vice-prefeito e secretário de Planejamento, Elstor Desbessell, o Parque Temático representa um projeto de futuro e que será um legado para as próximas gerações. Ele ressalta que a gestão já realiza uma espécie de Plano Diretor da área da Granja Municipal, que também deve receber, em breve, um espaço para ajudar no desenvolvimento das agroindústrias. A prefeita Helena Hermany disse que a Granja Municipal deve se tornar um grande complexo, com diversas iniciativas, incentivando a economia, a produção e o turismo local. “As pessoas vão vir até aqui para passear, comprar, conhecer como é a produção de diversos bens de consumo. E esse Parque Temático é uma parceria que vai reunir o bem-estar da comunidade com o progresso da nossa gente. E exatamente aqui onde tudo começou”, afirmou Helena.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895