Santa Cruz do Sul reduz filas por procedimentos eletivos com amenização da Covid-19

Santa Cruz do Sul reduz filas por procedimentos eletivos com amenização da Covid-19

Entre consultas e exames, o déficit de demandas represadas teve queda de 43,16%

Otto Tesche

publicidade

As filas de espera por procedimentos eletivos de competência do município diminuíram nos últimos 30 dias em Santa Cruz do Sul em consequência da amenização da pandemia e a redução de casos ativos e de internações por Covid-19, além do avanço na vacinação. Dados divulgados pela Secretaria de Saúde mostram que, entre consultas e exames, o déficit de demandas represadas teve queda de 43,16%.

Com o objetivo de diminuir ainda mais a fila de espera, o setor começou a colocar em prática ações como os mutirões nos fins de semana. A secretária de Saúde, Daniela Dumke, informou que antes não era possível avançar nos procedimentos porque não havia noção sobre quais as necessidades dos hospitais, tanto com leitos quanto com profissionais e até medicamentos, porque muitos deles são utilizados em anestesias e em procedimentos com pacientes que estavam em UTI. Além disso, recursos humanos também precisavam ser deslocados.

Com a diminuição gradativa dos casos de Covid-19, o setor consegue avançar nos procedimentos eletivos. Na última sexta-feira começou um mutirão para realização de pequenos procedimentos. Os trabalhos serão feitos às sextas e sábados, no ambulatório da Unidade Básica do bairro Arroio Grande, que possui espaço adequado para o serviço. Conforme a secretária, há necessidade de 410 consultas de demanda reprimida, com a realização de 40 atendimentos de baixa complexidade por fim de semana e que são permitidos fazer dentro de uma estrutura adequada, com higiene, mas muitas vezes com anestesia local.

Outro mutirão em desenvolvimento é o de tomografias. Também para reduzir a espera por eletrocardiogramas, a Secretaria de Saúde organiza um trabalho, às sextas e sábados, no Ambulatório Central e no Hospitalzinho. Em 30 dias, os 832 exames caíram para 537. Já as consultas da especialidade de uroginecologia, em aproximadamente um mês foi possível reduzir de 341 para 225 o número de atendimentos represados.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895