Sobe para 492 o total de pessoas fora de casa por enchentes no RS

Sobe para 492 o total de pessoas fora de casa por enchentes no RS

Ao menos dez cidades relataram estragos à Defesa Civil Estadual

Correio do Povo e Rádio Guaíba

Até o momento, as cidades de Santa Rosa, Caxias do Sul, Lajeado, Ijuí, Santa Teresa, São Sebastião do Caí, Maquiné, Estrela, Candelária e Espumoso procuraram ajuda junto à Defesa Civil Estadual

publicidade

Por conta da elevação dos rios, subiu para 492 o total de pessoas foram de casa em função das enchentes que atingem o Rio Grande do Sul desde a noite dessa terça-feira. A passagem de um novo ciclone extratropical causou uma morte em Caxias do Sul e novos estragos em dez cidades gaúchas. Segundo o boletim mais recente da Defesa Civil, divulgado no final da manhã desta quarta, 310 pessoas estão desabrigadas (em abrigos públicos) e 181 desalojadas (em casa de amigos ou parente).

A situação mais crítica ocorre em São Sebastião do Caí, onde o rio Caí segue em elevação. Segundo a Defesa Civil, 320 casas foram afetadas por inundações. Até o final da manhã, 91 pessoas já tinham sido retiradas de casa e levadas para o ginásio Rio Branco.

 

Publicado por Prefeitura de São Sebastião do Caí em Quarta-feira, 8 de julho de 2020

A morte provocada pelo temporal em Caxias do Sul ocorreu a partir do deslizamento de pedras, que atingiu uma casa na noite dessa terça. Uma mulher também ficou ferida e foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Até o momento, as cidades de Santa Rosa, Caxias do Sul, Lajeado, Ijuí, Santa Teresa, São Sebastião do Caí, Maquiné, Estrela, Candelária e Espumoso procuraram ajuda junto à Defesa Civil Estadual.

Em Lajeado, 145 pessoas – o que representa 48 famílias – estão abrigadas no Parque do Imigrante. Em razão da cheia do rio Jacuí, uma família da cidade de Espumoso já precisou ser retirada de casa.

Elevação dos rios preocupam

A previsão de elevação das bacias hidrográficas preocupa a Defesa Civil. O monitoramento das águas é constante. Sem ainda constar no boletim da Defesa Civil Estadual, a cidade de Igrejinha também registra cerca de 50 famílias fora de casa em razão do transbordamento do Rio Paranhana.

As famílias desabrigadas foram encaminhadas para o barracão luterano, conforme a prefeitura. Em caso de emergência ligue para a Defesa Civil através do telefone 193.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895