Testes em frigoríficos de Lajeado apontam que 501 trabalhadores tiveram Covid-19
capa

Testes em frigoríficos de Lajeado apontam que 501 trabalhadores tiveram Covid-19

Prefeitura aplicou 1.858 exames rápidos em funcionários da BRF e Minuano

Por
Correio do Povo

Prefeitura aplicou 1.858 exames rápidos em funcionários da BRF e Minuano


publicidade

A primeira etapa de testes rápidos de Covid-19 em dois frigoríficos de Lajeado, no Vale do Taquari, apontou que 501 funcionários da BRF e Minuano contraíram o vírus durante a pandemia. Os 1.858 testes foram aplicados pela Vigilância Epidemiológica da cidade entre os dias 11 e 18 de maio. Os resultados foram divulgados nessa quarta-feira. 

Na BRF, foram realizados 1.553 testes entre os dias 11 e 12 de maio. Deste total, 296 casos deram positivo para anticorpos da Covid-19, o equivalente a 19,05%. Dos 1.553 testes, 1.120 eram de moradores de Lajeado, dos quais 195 deram positivo, ou seja 17,41%.

Na Minuano, foram realizados 305 testes nos dias 16, 17 e 18 de maio. Deste total, 205 deram positivo, o equivalente a 67%. Dos 305 testes, 206 eram moradores de Lajeado, dos quais 171 deram positivo (ou 83%).

Os dados são usados pelo governo de Lajeado para avaliar o estágio do surto dentro de cada empresa e aumentar os cuidados para evitar novas contaminações. "Ao mesmo tempo, também se pode verificar que, em uma das empresas, já há um grande percentual de funcionários que tiveram contato com a doença e teriam desenvolvido imunidade, o que reduziria a probabilidade de novos surtos em grande escala" indicou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Lajeado, Juliana Demarchi.

Conforme a Prefeitura, todos os casos positivos foram informados ao sistema de notificação da Secretaria Estadual da Saúde (ES). Assim, deverão ser somados à tabela de monitoramento municipal nos próximos dias.

De acordo o boletim epidemiológico municipal, a cidade possui 245 casos confirmados de coronavírus e 16 óbitos pela doença. Dos 245 casos, 104 já estão recuperados do vírus.

Os testes rápidos são considerados para efeitos de confirmação, mas não são considerados para efeitos de avaliação das bandeiras do Sistema de Distanciamento Controlado do Estado. Isso ocorre porque, como os testes rápidos precisam ser realizados a partir do 10º dia da infecção, em geral a grande maioria das pessoas já se encontra recuperada da doença quando o teste é positivo.

Na medida em que as empresas seguirem testando suas equipes para atender aos acordos feitos com o Ministério Público e homologados pela Justiça, e os novos resultados forem sendo apurados, serão informados às áreas de saúde de Lajeado e posteriormente repassados à saúde estadual.

Manifestação da BRF

A BRF informa que vem realizando testes em seus colaboradores como medida preventiva à Covid-19, conforme protocolo orientado por especialistas, como o infectologista Dr. Esper Kallas, da USP, o Hospital Israelita Albert Einstein e consultoria internacional. Em Lajeado, a testagem teve início há mais de duas semanas, foi reforçada na semana passada e se estende até a próxima sexta-feira, dia 29.

É importante ressaltar que os resultados positivos dos testes rápidos podem indicar presença de anticorpos (pessoas recuperadas), presença do vírus (mesmo em casos assintomáticos) ou falsos positivos, que podem surgir por reação cruzada com anticorpos de outros microrganismos (como parainfluenza, influenza A, influenza B, HIV, vírus da varicela, citomegalovírus, vírus do sarampo e da caxumba, entre outros). Por isso, os resultados destes testes positivos podem ser mais altos e não indicam necessariamente que as pessoas tenham ou tiveram Covid-19, sendo então inicialmente considerados casos suspeitos.


A confirmação de possível infecção pela Covid-19 se dá com a realização de exame mais preciso (RT-PCR), que também está sendo realizado pela Companhia em suas unidades, de acordo com recomendação da Anvisa. Enquanto aguarda o resultado do exame RT-PCR, a BRF está, preventivamente, afastando e orientando todos os colaboradores cujos testes venham a dar resultado positivo, portanto, considerados suspeitos.