Três escolas de Cachoeirinha registram arrombamento e furto no mesmo dia

Três escolas de Cachoeirinha registram arrombamento e furto no mesmo dia

Criminosos roubaram fios, bebedouro e ar condicionado e atearam fogo em galpão escolar nesta segunda-feira

Fernanda Bassôa

Escola Recanto dos Girassóis teve o ar condicionado destruído

publicidade

Estudantes das escolas municipais de Ensino Fundamental (EMEFs) Tiradentes, Jardim do Bosque e da EMEI Recanto dos Girassóis, em Cachoeirinha, tiveram aulas normalmente nesta terça-feira apesar das instituições terem sido alvo de arrombamento, furtos e vandalismo no início da semana. Na segunda-feira, apenas a escola de educação infantil, que atende 160 crianças, teve as atividades suspensas. A Prefeitura fez registro de ocorrência na Polícia Civil para os três casos, que aconteceram na mesma data, e procedimentos já foram abertos para investigar e identificar os suspeitos das ações delituosas.

A secretária de educação, Rosinha Lippert, explica que na EMEF Tiradentes houve só vandalismo. “Não roubaram nada. Colocaram fogo num galpão rústico que servia para atividades múltiplas. Queimou parte de uma parede e com o calor derreteu uma parte do forro. Também queimaram um mural e por uma janela basculante empurraram um computador para o chão.”

Na Recanto dos Girassóis, segundo a secretária, levaram as panelas, o bebedouro e desmancharam um ar condicionado. “Do aparelho, levaram os fios de cobre. Já na EMEF Jardim do Bosque cortaram todos os fios no poste fora da escola, deixando a escola sem luz, sem telefone e sem internet. Algumas câmeras de videomonitoramento foram cobertas com tecidos ou viradas de ângulo.” Segundo ela, ainda não há valor estimado do prejuízo.

Rosinha garante que apesar do incidente, todas as escolas estão funcionando normalmente e providências foram tomadas de imediato para que as crianças serem atendidas adequadamente. ”A Guarda Municipal e a Brigada Militar intensificaram as rondas e o governo está trabalhando para ampliar o Programa Cachoeirinha Digital, com a ampliação da rede de videomonitoramento através de mais câmeras de segurança.” S

egundo ela, foi um caso isolado. “Sentimos muito quando o próprio cidadão atenta contra o patrimônio público, patrimônio que é da comunidade.” O titular da 2ª DP de Cachoeirinha, delegado Maurício Barison, disse que as investigações já iniciaram e que procedimentos de praxe estão sendo encaminhados para desvendar a autoria dos fatos.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895