Porto Alegre inicia testagem de profissionais das escolas da rede pública

Porto Alegre inicia testagem de profissionais das escolas da rede pública

Exames começaram a ser aplicados hoje na Escola de Educação Infantil Padre Luiz Pedrollo, no bairro Paternon

Christian Bueller

Exames começaram a ser aplicados hoje na Escola de Educação Infantil Padre Luiz Pedrollo, no bairro Paternon

publicidade

Em meio à discussão sobre a segurança da volta às aulas presenciais antes da vacinação em massa dos professores, os profissionais da Escola de Educação Infantil Padre Luiz Pedrollo, no Partenon, foram os primeiros a participar de testagem da Covid-19 no retorno da rede pública de Porto Alegre, nesta quinta-feira. Segundo a estratégia da prefeitura a ideia é testar cerca de 1.600 professores e trabalhadores das instituições até 7 de maio.

Servidores das 98 escolas municipais e 209 comunitárias que entraram em atividade nesta primeira etapa de retomada das aulas serão testados nos laboratórios credenciados pelo Município. A medida em que mais séries forem incorporadas à rotina das escolas, ocorrerão novas rodadas de testagens, com frequência ainda a ser definida, devidamente comunicadas às instituições. São 24 locais, entre laboratórios privados e unidades de saúde, que realizam o teste por meio de convênio com a prefeitura.

Veja Também

O prefeito Sebastião Melo e os secretários municipais de Educação, Janaina Andino, e da Saúde, Mauro Sparta, acompanharam a coleta dos primeiros testes na sede da Padre Luiz Pedrollo, instituição conveniada, ligada à Rede Calábria. “É uma abertura com muita esperança e muita responsabilidade. Acreditamos que lugar de criança é na família e na escola e estamos adotando todas as medidas para um retorno seguro para os alunos e os profissionais da educação”, garantiu Melo, que ainda visitou as escolas Tia Beth, na Bom Jesus, e Eni Medeiros, no Jardim Carvalho, ambas da mesma rede, para acompanhar o retorno das atividades escolares presenciais.

Segundo o diretor da Vigilância em Saúde, Fernando Ritter, o teste tipo RT-PCR, realizado nas escolas e que detecta a atividade do vírus no organismo, é de baixo custo e evita surtos. A coleta é feita com cotonete introduzido nas narinas para captar secreção naso-faríngeo. “Com isso, teremos afastamentos do trabalho e internações desnecessárias, pois o teste identifica assintomáticos ou sintomáticos leves positivos, quebrando a cadeia de contágio”, diz Ritter. As ações de testagem fazem parte de uma série de medidas adotadas pela Prefeitura para garantir um retorno seguro às escolas.

A prefeitura reitera que todos os protocolos sanitários deverão ser aplicados de forma rigorosa, observando aspectos como o distanciamento e a higiene, entre outros. Entre as medidas está o afastamento e testagem imediatos de qualquer pessoa que apresente sintomas gripais. Caso seja constatada a presença do vírus, todos os que são diretamente relacionados a esta pessoa também passarão por testagens.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895