Rio Grande do Sul poderá ter mais escolas cívico-militares
capa

Rio Grande do Sul poderá ter mais escolas cívico-militares

Em Brasília, deputado estadual quer trazer vaga aberta de outros estados

Por
Mauren Xavier

Atualmente, instituições foram confirmadas em Alvorada e Caxias do Sul

publicidade

O Rio Grande do Sul poderá ter mais escolas cívico-militares no Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares, do governo federal. Atualmente, duas instituições foram confirmadas, em Alvorada e Caxias do Sul. Porém, como nem todos os estados aderiram à proposta, há a possibilidade de uma dessas vagas venham para o estado. A mobilização é feita pelo deputado estadual Tenente Coronel Zucco (PSL), que está em Brasília, nessa quarta-feira, para discutir o assunto com o ministro da Educação, Abraham Weintraub. 

No encontro, ele entregou o documento oficializando a adesão das duas escolas. Porém, destacou que há outras instituições querendo aderir ao projeto. Existe inclusive um projeto que seja implementado pelas próprias prefeituras. Cidades como Santa Maria, Lajeado, Bagé, Jaguarão e Passo Fundo já demonstraram interesse. 

As duas escolas que já foram contempladas receberão R$ 1 milhão de incentivos do governo federal. A Escola Cívico-militar é um modelo de estrutura educacional que trabalha com civis na parte de ensino e pedagógica e com militares que colaboram na formação dos cidadãos. A ideia é incorporar aos alunos atitudes e valores (familiares, sociais e patrióticos), trabalhando para que o cidadão em formação tenha consciência de seus deveres, direitos e responsabilidades, como forma de preparar o estudante para qualquer campo profissional no qual venha a atuar no futuro.