Buscas pelos bombeiros desaparecidos no incêndio na SSP-RS completam uma semana

Buscas pelos bombeiros desaparecidos no incêndio na SSP-RS completam uma semana

Equipes seguem o trabalho de forma ininterrupta no local, em Porto Alegre

Henrique Massaro

Um total de 117 pessoas, entre bombeiros militares e técnicos, foram mobilizadas para as buscas

publicidade

O incêndio que destruiu a Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, completou uma semana nesta quarta-feira sem que os dois bombeiros que desapareceram no combate às chamas fossem encontrados. 

Apesar disso, as equipes de busca seguem o trabalho de forma ininterrupta. De acordo com o comandante do 1º BBM, tenente-coronel Eduardo Estêvam Rodrigues, os esforços estão concentrados em um núcleo onde ficavam os corredores de acesso comum da edificação. 

Por se tratar de um local de passagem, este é o provável ponto onde os dois homens estão localizados. “Existe alta probabilidade de encontrarmos os bombeiros militares desaparecidos. Estamos a postos e não sairemos daqui enquanto não os encontrarmos”, afirmou Rodrigues. 

De acordo com o tenente-coronel, todo o trabalho desta quarta se concentrou neste local. Ainda segundo o comandante, que coordena as buscas, os cães farejadores também estão a todo momento passando pelo local para verificar a possível localização dos servidores. Todos os cuidados ainda precisam ser tomados com relação à estrutura colapsada, devido a novos riscos de queda. 

Um total de 117 pessoas, entre bombeiros militares e técnicos, foram mobilizadas ao longo da quarta-feira. Entre elas, havia oito células das Forças de Resposta Rápida (FR2), com 43 militares, atuando no trabalho de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas (BREC), mais uma célula das Equipes de Busca e Salvamento, com sete militares. 

Esses grupos eram responsáveis pelas incursões na área de escombros. Paralelamente, seguia o trabalho de remoção de destroços para ampliar os acessos à edificação.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895