OAB/RS repudia agressões a advogado no Foro Central
capa

OAB/RS repudia agressões a advogado no Foro Central

Homem relatou ter sofrido violência após entrar por engano no banheiro feminino

Por
Correio do Povo

publicidade

A Ordem dos Advogados do Brasil do Rio Grande do Sul (OAB/RS) divulgou neste sábado uma nota de repúdio às agressões sofridas pelo advogado Jefferson Cardoso. O caso aconteceu na quinta-feira, quando ele alega ter sido agredido por seguranças do Foro Central de Porto Alegre após ter entrado, por engano, no banheiro feminino.

No texto, a OAB/RS, através da Comissão de Defesa e Assistência das Prerrogativas, classifica a atitude dos seguranças como “ agressão desproporcional, saindo dos limites do dever funcional dos servidores.” A entidade também comunica que a Comissão instaurou um  “procedimento, bem como oficiou o diretor do Foro Central e está acompanhando o caso junto ao advogado para que todas as suas necessidades sejam atendidas.”

O advogado registrou ocorrência na 11ª Delegacia de Polícia (DP) e passou por exames para verificar marcas de lesões corporais.

Confira abaixo a nota completa

A OAB/RS e sua Comissão de Defesa e Assistência das Prerrogativas vem a público externar sua preocupação acerca das agressões sofridas pelo advogado Jefferson Cardoso, no interior do Foro Central de Porto Alegre, por seguranças.

Nada justifica a agressão desproporcional, saindo dos limites do dever funcional dos servidores. A OAB/RS repudia veementemente a violência no trato ao advogado, ao ser mantido por seguranças contra parede no Foro e sofrer lesões, além da humilhação, mesmo após ter se identificado como advogado, frente aos colegas. A OAB/RS não vai se calar diante de qualquer situação que tente silenciar ou violar a advocacia.

Repudiamos completamente qualquer ato que atente contra a dignidade dos advogados e advogadas e prestamos solidariedade ao advogado agredido.

O presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, ressalta que qualquer tentativa de coação denunciadas contra a advocacia serão imediatamente acompanhadas institucionalmente. A CDAP, de ofício, instaurou imediatamente o procedimento, bem como oficiou o diretor do Foro Central e está acompanhando o caso junto ao advogado para que todas as suas necessidades sejam atendidas.