Secretários de Defesa, Justiça e Negócios entregam cargos, após posse de Johnson
capa

Secretários de Defesa, Justiça e Negócios entregam cargos, após posse de Johnson

Boris Johnson assume com promessa de Brexit até 31 de outubro

Por
AE

Johnson terá agora incumbência de formar sua equipe

publicidade

Os secretários de Defesa, Justiça e Negócios, Energia e Estratégia Industrial entregaram seus cargos nesta quarta-feira, após a posse de Boris Johnson como primeiro-ministro do Reino Unido. Johnson terá agora a incumbência de formar sua equipe, com a promessa de retirar o país da União Europeia.

O secretário de Justiça, David Gauke, divulgou carta na qual afirma que foi um privilégio atuar no governo por mais de nove anos e, durante os últimos três, como membro do gabinete da ex-premiê Theresa May. Gauke afirma esperar que Johnson cumpra o objetivo de deixar a UE, mas alerta que, para ele, isso deve ser feito de modo negociado. "Sem esse acordo, eu temo pela prosperidade, segurança e unidade do Reino Unido", alertou.

Gauke ainda ressaltou na mensagem que, diante do fato de que o novo premiê deseja deixar o bloco em 31 de outubro "a qualquer custo", ele não pretende participar da nova administração. "Eu acredito que posso ser mais eficaz em fazer valer o argumento contra um Brexit sem acordo a partir do Parlamento", disse.

Outro demissionário foi o secretário de Estado para Negócios, Energia e Estratégia Industrial, Greg Clark, que parabenizou Johnson por se tornar premiê. "Ele está certo em nomear uma nova equipe para um novo premiê e desejo a ele o melhor diante do trabalho vital pela frente", afirmou, também lembrando que voltará a atuar como deputado.

A secretária de Defesa, Penny Mordaunt, anunciou sua saída e também que voltará a ocupar seu lugar como deputada, dizendo que dará "total apoio" a Johnson. Ela ficou apenas 85 dias no posto e agradeceu pela ajuda recebida, "especialmente de nossas Forças Armadas e dos civis na defesa".