BM descarta uso do Batalhão de Choque para retirar manifestantes do Centro de Porto Alegre

BM descarta uso do Batalhão de Choque para retirar manifestantes do Centro de Porto Alegre

Rua Sete Setembro está liberada, mas acampamento segue na avenida Padre Tomé

Felipe Samuel

publicidade

Manifestantes seguem acampados na manhã deste sábado na avenida Padre Tomé, no Comando Militar do Sul. Cerca de 200 pessoas estão ocupando parte da via. A rua Sete Setembro está liberada e não houve a ação prometida do Batalhão de Choque da BM para retirada do grupo, que poderia ocorrer a partir das 5h30min. O clima está tranquilo na região. 

Muita gente passou a madrugada no local. Insatisfeitos com o resultado da eleição, os manifestantes carregam bandeiras do Brasil e colocam diversas faixas no Comando Militar do Sul (CMS). Policiais militares estiveram no local e informaram que o Batalhão de Choque não será acionado.

Os apoiadores de Jair Bolsonaro estão Centro Histórico desde o anúncio do resultado das eleições presidenciais. Entre as pautas, pedem intervenção das Forças Armadas e alegam suposta fraude no processo eleitoral. 

 

Nesta sexta, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e as polícias militares dos estados atuem para desobstruir vias que estejam ocupadas por manifestantes em todo o país. 

No despacho, o ministro determina que as forças de segurança apliquem multa de R$ 100 mil por hora para caminhoneiros e identifiquem pessoas e empresas que estejam financiando ou apoiando os integrantes de atos antidemocráticos. O ministro afirma que as forças devem atuar para liberar o acesso aos prédios públicos e no entorno dos locais.

Foto: Mauro Schaefer


Assinante
Exclusivo para assinantes
Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895