Futebol do Inter não vê clima ruim no vestiário, mas admite cobranças internas

Futebol do Inter não vê clima ruim no vestiário, mas admite cobranças internas

João Patrício Herrmann destacou "ambiente chato" após nova atuação ruim e resultado negativo diante do Ceará

Correio do Povo / Rádio Guaíba

Inter vê necessidade de cobranças internas no vestiário após novo empate

publicidade

O vice de futebol do Inter, João Patrício Herrmann, afirmou que não há problema no vestiário do Inter, mas admitiu a existência de cobranças entre o grupo após nova atuação ruim. Neste domingo, a equipe só empatou com o Ceará em 1 a 1 no Beira-Rio.

De acordo com ele, as explicações são “técnicas e táticas”, conforme declarou Osmar Loss em coletiva após a partida. E negou que haja problemas no vestiário: “O grupo não está gostando, depende de nós reverter. O ambiente está chato, sem descontração. As cobranças entre nós existem”, reconheceu. 

Segundo o dirigente, a equipe não fez bom jogo, apresentando desempenho abaixo inclusive do demonstrado recentemente até sob o comando de Osmar Loss: “Não fomos bem, foi um jogo bem aquém. O Ceará fez uma partida muito física, tivemos muitas dificuldades”, admitiu. 

Ele disse, ainda, a necessidade de reforços, mas negou que contratações imediatas sejam feitas: “Estamos trabalhando. Pretendemos capacitar o elenco, até porque é um grupo muito jovem. Sabemos da necessidade de buscar reposições”.

Neste domingo, o técnico Diego Aguirre acompanhou a partida no Beira-Rio. Herrmann afirmou que ainda não conversou com o novo treinador, e que o primeiro contato será na manhã desta segunda-feira. O treinador será apresentado oficialmente ao meio dia desta segunda. O Inter volta a campo na quinta-feira, para enfrentar a Chapecoense, às 19h. O confronto, válido pela 6ª rodada do Brasileirão, acontece na Arena Condá.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895