Assange é declarado culpado de violação de liberdade provisória em Londres
capa

Assange é declarado culpado de violação de liberdade provisória em Londres

Hacker terá nova audiência sobre pedido de extradição emitido pelos Estados Unidos

Por
AFP

Hacker teve asilo e nacionalidade revogados pelo governo equatoriano

publicidade

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi considerado culpado nesta quinta-feira pelo Tribunal de Westminster, em Londres, por violar as condições de sua libertação provisória, um crime punível com um ano de prisão. O hacker de 47 anos foi preso nesta quinta sob um mandado emitido em junho de 2012 pelo tribunal britânico por não comparecer ante a justiça, e por um "pedido de extradição dos EUA", segundo a polícia britânica. Outra audiência sobre o pedido de extradição dos EUA será no dia 2 de maio.

O Fundador do WikiLeaks foi detido na Embaixada do Equador de Londres, onde residia desde 2012. Nesta quinta-feira, o governo Lenín Moreno revogou asilo a Assange - benefício concedido pelo governo equatoriano desde emissão de mandado pela justiça britânica - por violar "repetidamente as regras" que regem sua permanência na sede diplomática. Da mesma forma, Moreno decidiu retirar a nacionalidade do hacker devido a sua "conduta desrespeitosa e agressiva".

Os Estados Unidos reivindicaram a extradição de Assange, onde já havia sido indiciado, pela divulgação de documentos confidenciais do governo americano. Na manhã desta quinta-feira, o especialista em computação foi preso pela Scotland Yard e encaminhado para delegacia no Centro de Londres, onde permaneceu até o julgamento. O relator da ONU, Joe Cannataci, que planejava visita ao fundador do site na embaixada, afirmou que encontro será mantido e feito na prisão.