Daniel Silveira presta depoimento à PF e devolve tornozeleira

Daniel Silveira presta depoimento à PF e devolve tornozeleira

Parlamentar é investigado em inquérito aberto por Alexandre de Moraes para apurar descumprimento de medidas cautelares

R7

O depoimento durou cerca de uma hora

publicidade

O deputado Daniel Silveira prestou depoimento nesta quarta-feira na sede da Polícia Federal, em Brasília, em inquérito aberto para avaliar se ele descumpriu medidas cautelares impostas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal). O parlamentar também devolveu a tornozeleira eletrônica. Na terça, o ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), multou o deputado em R$ 405 mil por deixar de usar o equipamento e mantê-lo descarregado. No despacho, o magistrado destacou que o equipamento está desligado desde 17 de abril.

O depoimento durou cerca de uma hora. As diligências tiveram origem em uma ação penal em que o parlamentar foi condenado a oito anos e nove meses de prisão por tentar impedir o funcionamento das instituições democráticas e coação no curso do processo. Silveira foi preso em flagrante em fevereiro do ano passado.

Em agosto, foi liberado mediante o cumprimento de medidas alternativas à prisão, como uso de tornozeleira eletrônica, proibição de fazer uso de redes sociais, de ter contato com outros investigados e de se ausentar do Rio de Janeiro, exceto para viajar até Brasília, para atividades parlamentares.

No entanto, ele teria mantido a tornozeleira desligada, por diversos dias, a partir do dia 17 de abril. Então, o ministro Alexandre de Moraes determinou a abertura de nova investigação, para apurar o descumprimento da medida. A condenação inicial, com base em artigos da Lei de Segurança Nacional absorvidos pelo Código Penal após revogação da norma, foi perdoada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895