Aviação agrícola do Uruguai em alerta vermelho para combater nuvem de gafanhotos

Aviação agrícola do Uruguai em alerta vermelho para combater nuvem de gafanhotos

Estratégia do país vizinho é aplicar os defensivos quando os insetos estiverem em terra

Por
Fred Marcovici

Associação Nacional das Empresas Privadas Aeroagrícolas do Uruguai monitora a nuvem de gafanhotos que se aproxima do país com aviões


publicidade

A Associação Nacional das Empresas Privadas Aeroagrícolas (ANEPA) do Uruguai monitora a nuvem de gafanhotos que se aproxima do país com dois aviões. Há um mês, nove municípios do país vizinhos estão em alerta “vermelho” devido à grande quantidade de insetos que entrar no território uruguaio.

Conforme o secretário da ANEPA, Néstor Santos, casos os gafanhotos entrem no país, a estratégia será atacar a nuvem com defensivos agrícolas quando os insetos tiverem em terra.

"Enquanto a nuvem em voo tem medidas astronômicas, que assusta, o dano é feito quando ela aterrissa, come e lá pode-se atacá-la. Além disso, quando aterrissam, se concentram, e a área é reduzida, entre cinco e 80 hectares, um número considerado pequeno e fácil de trabalhar para a aviação agrícola", conclui Santos.


Segundo o dirigente, todos os produtos que serão utilizados para defender as plantações são habilitados pelo Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca do Uruguai.