Expointer 2019 começa com expectativa de 100 mil visitantes no fim de semana
capa

Expointer 2019 começa com expectativa de 100 mil visitantes no fim de semana

Portões do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, serão abertos às 8h em clima de otimismo

Por
Danton Júnior

Portões do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, serão abertos às 8h

publicidade

Em clima de otimismo nos negócios e com previsão de grandes debates, a 42ª Expointer terá seus portões abertos a partir deste sábado, às 8h, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. A expectativa é superar o público do evento anterior – 370,5 mil visitantes. Neste final de semana, são esperadas mais de 100 mil pessoas, contando com a previsão de tempo bom. Embora a inauguração oficial da feira esteja marcada para o dia 30, neste sábado terá um ato de abertura às 9h, no Pórtico Central, na presença do governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior, e do secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, e outras autoridades. 

Nos dias 28 e 29, o evento contará com a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Ainda é aguardada a confirmação do presidente Jair Bolsonaro. Em relação ao aspecto político, Covatti Filho avalia que esta feira tende a se destacar pelos grandes debates, relacionados à questão sanitária, de reforma tributária e mercado internacional. "Especialistas que virão explicar melhor o acordo do Mercosul com União Europeia também vão ter que trazer uma posição sobre o que está sendo feito em relação à Amazônia, já que há países querendo embargar o tratado”, pontuou. O secretário diz que foi priorizada uma Expointer “enxuta, simples, mas bem organizada”.

O presidente da Farsul, Gedeão Pereira, chama atenção para o peso político desta Expointer, citando a presença de ministros, a possibilidade da vinda de Bolsonaro e as reuniões da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), do Congresso Nacional e da diretoria da CNA. “Vai ser uma exposição muito forte, sob o ponto de vista político, bem direcionada para o momento que estamos vivendo”, acredita Pereira, ao lembrar que uma reivindicação da federação será a renegociação das dívidas dos arrozeiros. O presidente da Fetag/RS, Carlos Joel da Silva, diz que, embora o momento “não seja um dos melhores para negócios”, lembrando da baixa rentabilidade dos produtores de leite e de arroz, diz que a feira não se resume aos resultados das vendas. “Ela é uma vitrine para os agricultores e agroindústrias familiares e que nos dá possibilidade de discutir temas importantes na presença dos políticos”, aponta o dirigente. 

A Expointer segue até 1º de setembro. Ingressos custam R$ 13 para pedestre; R$ 6 para estudantes e idosos, com apresentação de documento; e R$ 32 para estacionamento de veículos.