Na Expointer, Tereza Cristina tem reunião com representantes dos EUA sobre importação do etanol

Na Expointer, Tereza Cristina tem reunião com representantes dos EUA sobre importação do etanol

Apesar das negociações, maior expectativa da agenda é uma solução para a crise dos produtores de arroz

Jonathas Costa

Governador Eduardo Leito acompanhou a ministra nos compromissos da manhã

publicidade

No Rio Grande do Sul desde o início da manhã, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, teve reunião com o secretário do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Sonny Perdue, via telefone, para tratar das tarifas de importação do etanol. Ela chegou à Expointer, em Esteio, por volta das 11h e foi direto para a Casa Branca, sede do governo do Estado no Parque de Exposições Assis Brasil. Diversos secretários, deputados estaduais e federais, além do governador Eduardo Leite, a aguardavam.

O encarregado de negócios dos Estados Unidos no Brasil, William Popp, que também está na feira nesta quinta-feira, acompanhou parte da agenda e participou da conversa de quase uma hora entre Tereza e Perdue. Eles terminaram a ligação e deixaram o local para seguir para um almoço na sede da Farsul sem falar com a imprensa. 

Segundo o deputado federal Sérgio Souza (MDB/PR), o acordo que garante a tarifa de 20% aplicada pelo Brasil sobre o biocombustível adquirido no exterior para um volume acima de 600 milhões de litros por ano, que deve expirar no próximo sábado, deve ser prorrogado. A expectativa é que a cota, inclusive, seja dobrada, chegando a 1,2 bilhão de litros ao ano.

“A produção do Nordeste têm baixa eficiência e chega ao mercado na Região Sul mais caro do que a importação dos Estados Unidos”, explica Souza, que adiantou que entre os termos negociados do acordo está a ampliação da compra, por parte dos norte-americanos, do açúcar brasileiro. Outro item do acordo, que prevê a renovação por mais um ano, seria a proibição de depositar o etanol importado no Nordeste, para evitar a concorrência.

Expectativa do setor orizícola

Apesar da interlocução com os Estados Unidos, a maior expectativa em torno da visita da ministra à Expointer está relacionada à crise dos produtores de arroz. Em rápida declaração à imprensa após a reunião com Tereza Cristina, Eduardo Leite confirmou que o tema foi tratado. “(Os produtores) têm expectativa de uma ação política do governo federal para atender uma demanda do setor, especialmente antes de iniciar o plantio da nova safra”, declarou, ao garatir: "Ela deve falar a respeito."

Apesar das cobranças dos repórteres, contudo, a ministra se negou a antecipar qualquer declaração. Questionado sobre uma posição do Governo Federal, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado Alceu Moreira, respondeu, sorrindo: “pergunte para quem sabe”.

Tereza Cristina deve conceder uma entrevista coletiva ainda nesta tarde.


publicidade


publicidade


publicidade


publicidade



publicidade


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895