Parque Assis Brasil atingiu 74% de ocupação no primeiro domingo de Expointer

Parque Assis Brasil atingiu 74% de ocupação no primeiro domingo de Expointer

Ao todo, primeiro final de semana atraiu 18,3 mil visitantes para a feira em Esteio

Nereida Vergara

Limite máximo de ocupação por dia no Parque Assis Brasil é de 15 mil pessoas

publicidade

Um total de 11.126 pessoas, pouco mais de 74% da capacidade máxima de ocupação estabelecida pela Secretaria da Saúde para entrada diária de público na 44ª Expointer, circularam neste domingo no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. Somado ao sábado, quando o parque contabilizou a entrada de 7.178 pessoas, 18,3 mil visitantes estiveram na exposição neste final de semana. O contingente representa menos de um quarto do contabilizado no primeiro final de semana da 42ª Expointer, em 2019, o qual recebeu 93 mil pessoas.

De acordo com a secretária da Agricultura, Silvana Covatti, o movimento superou a expectativa e animou os produtores. "O que se vê aqui é a alegria de a feira estar acontecendo, uma injeção de esperança para os produtores", afirmou Silvana, ao participar da entrega de premiações na pista de ovinos. 

Os pavilhões dos animais foram os mais procurados ao longo do domingo, especialmente pelas famílias que quiseram retomar o hábito de prestigiar o evento, realizado em 2020, mas sem a presença de público. Foi o caso do casal Elienoy Tavares Caceres e Aline Caceres, que trouxeram a filha Alice, de três anos, para conhecer as ovelhas e as vacas leiteiras. Moradores de Sapucaia do Sul, Caceres e a esposa consideraram o acesso ao parque seguro e mais confortável que em anos anteriores, quando os finais de semana eram de aglomeração.

Veja Também

Helena Duarte da Silva, a filha Caroline e o genro Pedro Carpes Júnior, de São Leopoldo, elogiaram a organização e os protocolos sanitários, mas reclamaram do reconhecimento do ingresso eletrônico na bilheteria. "Como paguei numa lotérica, deu um certo tumulto ali na entrada até o bilhete ser validado", contou Caroline, de 16 anos.

Entre os expositores a visitação do primeiro final de semana surpreendeu. Deividi Ventura, vendedor da empresa Troncos Progresso - de troncos e balanças para a pecuária - afirmou que muitos produtores vieram pesquisar preços. Segundo ele, na Expointer 2019, a empresa teve um faturamento de R$ 5 milhões durante a feira. "Neste ano, se chegarmos a 50% disso, vai ser muito bom", complementou. 

Menos interessado em vendas e mais no retorno ao parque, o comerciante de cuias e acessórios para o mate, Rogério Ribeiro, da Querência das Cuias, de Tramandaí, relembrou as dificuldades de um ano inteiro de pandemia, quando precisou reciclar seu modo de trabalho para conseguir manter o negócio. "Estar aqui é uma vitória", conclui.




Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895