Eleições 2022: Dez candidatos concorrem ao governo do RS

Eleições 2022: Dez candidatos concorrem ao governo do RS

Dois integrantes da lista tentam voltar ao Palácio Piratini: Eduardo Leite (PSDB), ex-governador, e Vicente Bogo (PSB), ex-vice-governador

Felipe Nabinger

Partidos tem até 16 de agosto para registrar seus candidatos junto à Justiça Eleitoral

publicidade

Encerrado o prazo para a realização das convenções partidárias, o cenário da disputa eleitoral para os cargos majoritários está mais claro. Ao todo, dez candidatos disputarão o governo do Rio Grande do Sul. O ex-governador Eduardo Leite (PSDB) volta à corrida pela cadeira no Palácio Piratini com Gabriel Souza (MDB) como candidato a vice, após intenso embate interno no MDB, com nomes influentes insistindo em candidatura própria. Será a primeira vez em dez eleições após a redemocratização que a sigla não terá o protagonismo. Ana Amélia Lemos (PSD) é a candidata ao Senado. O Podemos, que faz parte da aliança, retirou o nome de Lasier Martins à reeleição, colocando-o na disputa por vaga na Câmara dos Deputados.

Onyx Lorenzoni (PL) concorrerá tendo em sua chapa Claudinha Jardim (PL) na vice, após confirmados os movimentos do MDB e do União Brasil, e o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (Republicanos) na corrida pelo Senado. Atual ocupante de uma das cadeiras no Congresso, o senador Luis Carlos Heinze (PP) concorre com Tanise Sabino (PTB) na vice e com a Comandante Nádia (PP) buscando vaga de senadora. A chapa foi a primeira a ser fechada. Roberto Argenta (PSC), que tem Nivea Rosa (Solidariedade) na vice, definiu ao Senado o nome de Maristela Zanotto (PSC). 

No campo mais à esquerda, Edegar Pretto (PT) tem Pedro Ruas (PSol) como candidato a vice-governador e Olívio Dutra (PT) ao Senado, em um mandato que promete ser coletivo. A chapa marca a união inédita de PT e PSol no RS. O PSB, após desistência de Beto Albuquerque, concorre com chapa pura, tendo o ex-vice-governador Vicente Bogo na cabeça de chapa, Josi Paz na vice e Airto Ferronato na disputa da cadeira de senador. Outras siglas desse campo que também terão chapas puras são o PSTU, única nominata formada somente por mulheres, com Rejane de Oliveira ao governo, Vera Rosane a vice e Fabiana Sanguiné ao Senado, e o PCB, que terá apenas candidatos ao Piratini e a vice: Carlos Messala e Edson Canabarro, respectivamente.

O PDT, que também poderia concorrer só com nomes da sigla, recebeu o apoio do Avante, oficializado nesta segunda-feira. Vieira da Cunha estará na corrida pelo Piratini ao lado da Professora Regina (PDT), que concorre a vice, e do Professor Nado, que tenta vaga no Senado. 

O Novo, a exemplo do que ocorreu em outros pleitos, optou por não buscar coligações e não lançar nome ao Senado. Assim, Ricardo Jobim concorre a governador, e Rafael Dresch compõe a chapa na disputa como vice. 



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895